Eu vou ser o centro das atenções?


Quando eu imaginava uma gestação pra mim, pensava num momento sereno.


Um verdadeiro panfleto Hare Krishna cheio de jardins, amigos pulando e alguém tocando violão pra galera deitada na canga.


No meio desse cenário, estaria eu.

A grávida mais paparicada do século.

Sentada num cristal gigante e gargalhando enquanto passo a mão na barriga.



A realidade não perdoou. O ano é 2021.

Pandemia. Bolsonaro. Tristezas.


A gente está vivendo uma pandemia, enquanto a cadeira presidencial do Brasil é ocupada acidentalmente por um bufão decrépito que travou uma batalha pessoal com a única luz no fim do túnel: a vacina.



É muito estranho e dicotômico estar plena e gerando uma vida dentro de mim, enquanto o mundo lá fora desaba.



Lá fora o caos.

Aqui dentro de mim, a paz mundial.



Posts Relacionados

Ver tudo