Vinte Vinte - O ano que nunca acabou

No foto-zine VINTE VINTE, o fotógrafo Bruno Stuckert e eu propomos uma reflexão sobre 2020. A narrativa ressalta a antítese entre os privilégios que dividem a sociedade e os sentimentos que colocam toda a humanidade navegando no mesmo barco.

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR A ÍNTEGRA DO PROJETO.

SINOPSE:

Tem quem fale que 2020 nem começou, mas a humanidade não pode esquecer nenhum desses dias intermináveis de perdas, angústias e dores.

Não há o que romantizar no que aconteceu nesse ano que nunca chega ao fim.

Pessoas morrem aos montes do outro lado do muro, enquanto tentamos minimizar os impactos na nossa sanidade mental.

Crianças passam fome na ocupação do lado da nossa casa, enquanto a convivência diária extrema ao mesmo tempo nos desgasta e nos fortalece enquanto casal.

Uma mulher embala seu filho recém-nascido fumando um cigarro no lixão, enquanto a gente sofre um aborto no nosso apartamento.

Será que passamos mesmo pela tal data limite que Chico Xavier previu para sermos resgatados pelos extraterrestres? Ou será que estamos ainda presos nas trevas de 2019?

Parece que ano passado morremos e agora estamos perdidos em um dos 9 andares do inferno da Divina Comédia de Dante.




Posts Relacionados

Ver tudo